São Paulo, 18 de Fevereiro de 2019

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

HPV

Escrita por: Redação Fellows Mkt & Co.
08/08/2008 17:39

Uma das doenças que mais preocupa as mulheres

Uma das manifestações do vírus HPV (papilomavírus humano) é o câncer de colo uterino, uma das doenças que mais preocupam as mulheres e que corresponde a 24% dos cânceres femininos. Atualmente, existem mais de 200 tipos de HPV conhecidos, alguns causam feridas e verrugas genitais, mas nem todos estão relacionados a tumores malignos.
Muitas pessoas possuem o vírus mas não sabem disso, pois nem sempre ele se manifesta. Ás vezes pode passar anos e não se manifestar. Isso vai depender muito do tipo do vírus e de como o sistema imunológico vai reagir.
Para a prevenção é aconselhado o uso de camisinhas nas relações sexuais e acompanhamento médico periódico. Existe também uma vacina quadrivalente, que previne a infecção dos vírus 6, 11 ( presentes em 90% dos casos ) ,16 e 18 ( de alto risco de câncer de colo). A vacina faz o organismo produzir anticorpos contra esses quatro tipos específicos, deixando-o imune ao vírus, se infectado posteriormente. São necessárias três doses para a vacina surtir efeito: uma no primeiro mês, outra depois de 2 meses, e outra no sexto mês. O custo é de aproximadamente R$ 390,00 por dose, e é aconselhado apenas para mulheres na faixa dos 16 aos 23 anos. Está disponível em apenas algumas clínicas de vacinação do Brasil.
Nos casos em que a pessoa infectada tem as suas células alteradas, e a formação de câncer de colo uterino, pode-se optar pela cauterização química, a retirada da lesão ou o tratamento a laser, além da quimioterapia, dependendo do estágio em que o problema for detectado.
Infelizmente, ainda não se tem a cura para essa doença, o que se tem são casos de pessoas que conseguem realizar um bom tratamento, diminuindo os sintomas e em alguns casos, eliminando o vírus, mas isso não significa que o mesmo não possa reaparecer.
Portanto, o importante é cuidar para proteger o corpo e o organismo das ameaças que o papilomavírus pode trazer para a saúde.

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.