São Paulo, 17 de Dezembro de 2017

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Anticoncepção de emergência

Escrita por: Redação Fellows Mkt & Co.
14/11/2008 18:57

Não deve ser usada como método contraceptivo.

A pílula do dia seguinte é um medicamento anticoncepcional que deve ser ingerido até 72 horas após a relação sexual desprotegida para evitar a gravidez.


No início a pílula era indicada apenas para prevenir a gravidez em casos de violência sexual e acidentes com o rompimento do preservativo (camisinha), pois devemos lembrar que ela pode evitar que a mulher engravide mas não tem nenhum efeito contra doenças sexualmente transmissíveis.


Apesar de muito difundida, principalmente entre as adolescentes, este medicamento nem sempre surte resultados, sendo que seus índices de falha podem chegar a 42% após 48 horas da relação desprotegida.


Seu uso indiscriminado pode causar desarranjos no sistema circulatório levando a trombose, irregularidades no ciclo menstrual, acnes, náuseas, dores nas mamas, vômitos e posterior dificuldade de engravidar.


Os métodos anticoncepcionais considerados mais eficientes hoje são as pílulas, injeções ou adesivos anticoncepcionais e o anel vaginal com um índice de falha de 0,1% e a vasectomia e ligadura de trompas com índice de falha de 1%.

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.