São Paulo, 22 de Junho de 2018

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Incontinência Urinária

Escrita por: Redação Fellows Mkt & Co.
28/12/2008 19:11

Pode acontecer em diversas fases da vida. Fique atento.

Incontinência Urinária é a perda do controle da urina, é quando ela é eliminada antes que a pessoa possa ir ao banheiro. A incontinência urinária passa a ser considerada problema médico quando a perda da urina for freqüente, ou severa o bastante para se tornar um problema social ou de higiene.

Pode acontecer durante a gravidez, durante a tosse ou espirro, ou durante certos movimentos do corpo que interferem com o controle da bexiga, como abaixar, deitar, etc.

A incontinência urinária afeta milhões de pessoas no mundo todo e é mais comum em mulheres que em homens. Acontece de 10 a 25 por cento das mulheres antes dos 65 anos de idade e de 15 a 30 por cento das mulheres acima dos 60 anos.

Pode estar relacionada a uma infecção urinária, pode ser conseqüência de um trauma, de radioterapia ou de certas doenças neurológicas ou clínicas.
O álcool, bebidas que contém cafeína e uma variedade de medicamentos podem também causar ou contribuir para que a incontinência urinária ocorra. Em alguns casos, ela pode ser ativada quando um paciente simplesmente coloca suas mãos em água ou ouve o som de água corrente.

Sintomas comuns na incontinência urinária:
Um forte desejo de urinar esteja ou não a bexiga cheia, vindo freqüentemente associado a um desconforto ou uma pressão na bacia.
Urinar mais de uma vez por um período de duas horas ou mais de sete vezes por dia.
A necessidade de se levantar e urinar pelo menos duas vezes durante o sono.
Urinar de forma dolorosa.
Urinar na cama ou enquanto dorme.

Em muitos casos, as mulheres podem prevenir a incontinência urinária executando exercícios que fortalecem os músculos pélvicos, aqueles que cercam as aberturas da uretra, vagina e reto.
Controlar tosses persistentes, a obesidade, praticar exercícios abdominais, não fumar, manter um peso saudável e evitar levantar peso também podem minimizar o problema de incontinência.

Além disso, desenvolver o hábito de urinar com um intervalo de poucas horas, até mesmo se você não está com vontade de ir ao banheiro, pode ajudara.

Consulte um médico caso algum desses sintomas seja constatado.

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.