São Paulo, 23 de Julho de 2019

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Intolerância à lactose

Escrita por: Redação Fellows Mkt & Co.
14/01/2009 18:21

Saiba mais sobre os sintomas e como lidar com isso.

A intolerância à lactose deve-se à produção insuficiente ou nula de uma enzima essencial para a digestão da lactose, a lactase, e que é produzida pelas células do intestino delgado. A deficiente produção desta enzima leva a que não seja possível digerir quantidades significativas de lactose, o principal açúcar do leite e seus derivados, levando a sintomas característicos.

As pessoas com intolerância à lactose geralmente não reagem bem ao leite, nem a outros produtos lácteos que contenham lactose. Geralmente, suspeita-se duma intolerância à lactose quando uma pessoa apresenta sintomas, tais como diarreia, distensão abdominal e dores abdominais, depois de consumir produtos lácteos.

Contudo, por vezes, torna-se difícil perceber, especialmente nas crianças, a causa de alguns sintomas, pois muitas vezes só a simples ingestão de bolachas que contenham leite na sua composição pode desencadear uma reacção alérgica, não sendo preciso consumir leite nem outros produtos lácteos, tais como queijo ou iogurtes.

A alergia ao leite de vaca é uma das alergias alimentares mais comuns em bebés e crianças. São encontrados sintomas que sugerem uma intolerância à lactose em cerca de 5 a 15 por cento das crianças, mas a verdadeira incidência abrange entre 2 a7 por cento quando são utilizados critérios rigorosos de diagnóstico. Os principais sintomas de alergia ao leite nos bebés são erupção cutânea, respiração ruidosa, vómitos, diarreia, fadiga, cólicas e dificuldade em ganhar peso.

O problema da intolerâcia à lactose deve-se à falta de uma enzima essencial para a sua absorção. Os açúcares, como é o caso da lactose, são fracionados por enzimas, neste caso, a lactase, que estão localizadas na mucosa do intestino delgado. Normalmente, as enzimas dividem os açúcares em açúcares simples, como a glicose, para serem absorvidos pela corrente sanguínea através da parede intestinal. Quando falta uma enzima específica, os açúcares não são digeridos e a sua absorção é impedida, mantendo-se no intestino delgado. A elevada concentração de açúcares daí resultante faz com que uma grande quantidade de líquidos entre no intestino delgado, provocando diarreia. Os açúcares por absorver são fermentados pelas bactérias no intestino grosso, o que dá lugar a fezes ácidas e a flatulência.

A intolerância à lactose pode ser facilmente controlada evitando os alimentos que a contenham, em especial os produtos lácteos. Porém, sendo o leite a fonte privilegiada de cálcio, as pessoas devem tomar suplementos de cálcio para evitar a insuficiência de cálcio.

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.