São Paulo, 22 de Junho de 2018

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Remédios para dormir

Escrita por: Redação Fellows Mkt & Co.
16/04/2009 18:36

Verifique o modo correto de uso.

Se você sofre por não ter sono, conhece o sufoco que é acordar na madrugada e não conseguir dormir mais, e o que é pior, repetidas vezes durante a semana. Pois é, esses sintomas são da famosa insônia.
Com pressa de resolver o problema, os remédios para dormir (benzodiazepínicos) aparecem como solução imediata e muita gente os consome sem controle, até mesmo sem prescrição médica.

Isso é um perigo para a saúde pois a possibilidade de dependência desse tipo de droga, alterações no sistema hormonal, perda de memória e até disfunções sexuais são algumas das consequências que podem atrapalhar a rotina de quem decide consumir medicamentos para dormir, sem orientação.

A dependência física pode ocorrer a partir do terceiro mês de uso consecutivo e se caracteriza por aparecimento de sintomas desagradáveis quando o paciente deixa de usar a medicação. A necessidade de aumentar a dose do remédio para obter efeitos também indica dependência que, quando instalada,pode levar até dois meses para ser superada e o paciente voltar ao sono natural.

Esses medicamentos têm muitos efeitos colaterais e nem sempre são a melhor saída. Isso porque a insônia pode ser apenas sintoma de outro problema e o uso de medicação para dormir, sem que a causa seja aparente.

Então atenção: Estes remédios são de uso controlado e só devem ser usados mediante prescrição médica, principalmente em pessoas que tenham problemas renais ou doenças do fígado, pois são as vias pelas quais os medicamentos são eliminados do corpo.

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.