São Paulo, 25 de Abril de 2019

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Quadrilha, quentão e... amendoim!

Escrita por: Redação Fellows Mkt & Co.
16/06/2010 13:58

Iguaria das festas juninas tem vitaminas e é rica em energia.

Noite fria, mas a fogueira espanta o frio e anima a prosa. No céu, uma lua digna do sertão, acompanhada por estrelas que brilham no ar limpo e perfumado do inverno no interior. Bandeirinhas balançando na brisa, sapecas, meio que dançando com a música gostosa, de raiz, que embala o público enquanto a quadrilha ainda não dá seus passos.

De repente, um aroma no ar: um odor denso e quente, que desperta a fome e acende o desejo por aqueles grãozinhos vermelhos, de qualquer jeito que tenham sido preparados – torrados, em doces açucarados, caramelizados, moídos ou inteiros, salgadinhos, grudando seu sabor nos dedos... Para depois, crocantes, encher a boca com sua textura típica e envolvente.

Este é o prazer do amendoim, que aparece na festa junina com os demais pratos típicos dessa tradição festejada em diversos recantos do país, inclusive em praticamente todas as cidadezinhas do interior paulista, para deleite dos honrados caipiras (com muito orgulho) que com esforço, prazer e dedicação mantêm essa tradição.

A planta que gera essa semente que nasce em vagens semelhantes à do feijão e a da ervilha, mas que dão embaixo da terra (você sabia?), é originária daqui mesmo, provavelmente da região de Gran Chaco, entre os vales do Rio Paraná e Paraguai e das regiões norte do Peru e Argentina.

Bastou os espanhóis chegarem para levar a oleaginosa para a Espanha – de onde alcançou a África, Filipinas e Ásia; terras onde salvou da fome muita gente e se tornou comum e apreciada tanto quanto do lado de cá do mundo.

Benefícios

O amendoim é cheio de coisas boas. Entre elas, destaque para os ácidos graxos monoinsaturados, conhecidos como “gorduras do bem”, por diminuírem a oxidação e aumentarem a captação do colesterol ruim (LDL) pelo fígado e ajudar a aumentar as taxas do colesterol bom (HDL), contribuindo assim para evitar doenças cardiovasculares.

Rico em gordura, o amendoim é também boa fonte de energia para o organismo. Contém Ômega-3, substância que ajuda a reduzir os níveis de triglicérides no sangue e a pressão arterial. Junto com o Ômega-6, que igualmente possui, contribui no combate ao envelhecimento.

E mais: entre outras coisas que fazem bem, tem magnésio (fortalece os músculos, ajuda na cicatrização e no combate ao estresse), cálcio (combate a osteoporose), ferro (essencial na formação das células sanguíneas), vitaminas do Complexo B (ajudam na formação de neurotransmissores como a serotonina, contribuindo com a sensação de bem-estar) e fibras (que auxiliam no bom funcionamento do aparelho digestivo).

Gostoso,
mas requer
cuidados


Agora, o consumo do amendoim também não pode ser exagerado: como é extremamente calórico, não deve ser comido em excesso para evitar aqueles indesejáveis (e nada saudáveis) quilos a mais. A se observar o tamanho dos bocados ainda mais quando preparado associado com açúcar e chocolate (em guloseimas ainda mais calóricas) e com sal (em razão do risco da hipertensão).

Também deve ser consumido o amendoim e derivados de boa qualidade, em razão, por exemplo, do risco de contaminação por fungos que produzem a aflatoxina, uma substância tóxica que pode causar sérios problemas de saúde ao longo do tempo.

Por isso sempre escolher produtos de boa procedência, que foram corretamente secos, com embalagem que proteja da umidade, dentro do prazo de validade (quanto mais fresco melhor) e produzidos de acordo com as normas sanitárias.

No mais, com os devidos cuidados e sem exagero, é só saborear: essa semente é uma delícia e não pode faltar em festa junina de respeito. Até porque amendoim faz um bem danado de bão. Vai um minduinzinho aí?

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.