São Paulo, 15 de Dezembro de 2019

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Trabalho e Stress

Escrita por: Raquel Francese
19/01/2007 06:29

Ocupação profissional é uma das principais causas de desgaste físico e emocional

Pense o quanto é desagradável ficar preso no trânsito. Agora imagine passar por isto oito horas por dia. Seja bem-vindo à vida de um motorista de ônibus, a segunda profissão mais estressante do Brasil segundo uma pesquisa da Associação Internacional de Controle do Stress (ISMA, sigla em inglês). A Isma é uma organização sem fins lucrativos que surgiu em Chicago, EUA, na década de 70. Sua proposta é facilitar mundialmente a aquisição e a disseminação do conhecimento científico sobre o gerenciamento da tensão. O ranking é o seguinte:


1.Policial e segurança;
2.Controlador de vôo e motorista de ônibus;
3.Atendimento ao público (área de cobrança), executivo e bancário;
4.Profissional fora de sua área de especialidade;
5.Jornalista.


Mesmo quem não está nas cinco primeiras posições fica sujeito ao stress do dia-a-dia. Segundo o livro “Job stress: from theory to suggestion??? (Stress no trabalho: da teoria à pratica – sem lançamento previsto no Brasil), o ambiente de trabalho e o bom relacionamento com os colegas é mais importante que o posto que a pessoa ocupa. A insegurança em relação ao futuro também é fator determinante, o que explica policiais e seguranças aparecerem em primeiro lugar na pesquisa. Atualmente esta insegurança está presente em qualquer emprego, devido à instabilidade econômica e excesso de oferta de profissionais encontrados em nosso país.


Você pode identificar os sintomas físicos de stress quando as extremidades do corpo ficam suadas e frias, a aceleração cardíaca e pressão arterial sobem e o nível de tensão muscular aumenta. Os sintomas psicológicos são medo, sensação de incapacidade e vontade de fugir da situação estressante. Não é necessário apresentar todos os sintomas para que seja feito o diagnóstico positivo.


Se é impossível mudar de emprego, existem algumas maneiras de controlar e até prevenir o colapso físico e mental. Como todo estressado é um cardíaco em potencial, cuidados básicos como a prática de exercícios leves, alimentação correta e não fumar revelam-se altamente eficientes. Outra atitude interessante é dedicar uma parte do dia à meditação. Estudos do prof. Herbert Benson, da Universidade de Harvard, comprovam que o estado atingido com uma hora de meditação por dia pode ser mais revigorante que uma noite de sono. Ter uma boa relação com sua família e amigos também é uma maneira simples e agradável de compensar a insegurança do ambiente de trabalho.


Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 16h30 e aos sábados das 8h às 16h.