São Paulo, 23 de Agosto de 2017

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Aperto de mão forte é sinal de vida longa.

Escrita por: Redação Fellows Mkt & Co.
29/09/2010 16:38

Vigor no aperto indica maior probabilidade de viver mais.

Um “aperto” de mão sem força de uma pessoa jovem e saudável provavelmente é apenas um problema de etiqueta ou mera distração. Mas, segundo pesquisadores ingleses, pode também estar associado a algo de errado com a desenvoltura muscular de pessoas debilitadas ou idosas.

Estudos realizados em Londres mostram que pessoas que têm um aperto de mão forte têm mais anos de vida do que aquelas com aperto de mão fraco.

Há outros dados de pesquisas relacionadas que apontam para conclusões semelhantes. Por exemplo: pessoas idosas que conseguem caminhar mais rápido são menos propensas a falecer prematuramente do que aquelas que apenas conseguem caminhar lentamente. Idosos que têm a capacidade de se apoiar em uma perna só também tendem a viver mais, apontam os estudos.

Cuidado, porém, com essa informação: aparentemente o estudo não diz que desenvolver um aperto de mão forte deixa a pessoa mais saudável. Aponta apenas que problemas de mobilidade, limitação na desenvoltura muscular e longevidade têm relação com taxas de mortalidade mais elevadas de pessoas que não têm força para apertar vigorosamente a mão dos outros.

Pesquisas desse gênero, apesar de aparentemente excêntricas, podem porém ajudar no desenvolvimento de diagnósticos de problemas de saúde.

Um dos benefícios da pesquisa inglesa sobre os apertos de mãos é ajudar os médicos a detectarem pacientes idosos ou debilitados com maior probabilidade de falecer prematuramente. A análise dessas capacidades (caminhar depressa, apertar a mão, equilibrar-se em uma única perna) pode, portanto, contribuir com diagnósticos médicos e ajudar na descoberta de problemas nos pacientes por meio de observações simples.

Apertar firmemente a mão das pessoas é um gesto que cria confiança. Mas, segundo o estudo, parece ser também indício de que há simpáticas chances de a vida ser longa.

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.