São Paulo, 18 de Novembro de 2018

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Mosquito da dengue: olho nele!

Escrita por: Redação Fellows Mkt & Co.
03/01/2011 13:49

Época é propícia para a reprodução do inseto.

A dengue é uma doença infecciosa, causada por vírus do tipo “arbovírus”, semelhante aos que causam a febre amarela. A doença provoca febre, dores e quadro hemorrágico, entre outros sintomas. A dengue pode ser grave e até fatal, exigindo muito cuidado para que a suspeita da doença seja avaliada rapidamente por um médico e os procedimentos necessários sejam tomados.

O que chama a atenção, porém, é que ninguém “pega” dengue diretamente de outra pessoa doente, porque essa enfermidade só pode ser transmitida por meio de um vetor (trasmissor). O vetor da dengue são os mosquitos (ou “pernilongos”, como também são chamados em algumas regiões) Aedes Aegypti e Aedes albopictus. É necessário que o mosquito pique o doente e depois a pessoa sadia para que haja a transmissão.

Esses mosquitos ou pernilongos são diferentes dos mosquitos comuns (do gênero Culex), pois picam durante o dia (o Culex pica à noite).

De forma geral, esses mosquitos procriam em locais em que haja água, seja ela limpa ou não. A fêmea bota ovos na parede do objeto ou da poça com água. Esses ovos se transformam em larvas e, depois de algum tempo, as larvas tornam-se mosquitos adultos, que deixam a água e saem em busca de alimento.

As larvas do mosquito conseguem sobreviver por um bom tempo sem água, por isso também não basta “secar” os recipientes, é necessário acabar com eles e esfregá-los para remover as larvas. Também é necessário tampá-los e mantê-los sempre secos.

Isso porque a melhor maneira de combater a dengue é combatendo o vetor. Isto é: eliminando os locais em que os mosquitos transmissores possam nascer, combatendo os mosquitos adultos e evitando que eles entrem no local de convívio das pessoas e com pessoas que têm a doença. Um mosquito transmissor, após picar uma pessoa contaminada e outra sã, vai propagar a enfermidade.

Seguem algumas dicas para combater os mosquitos que transmitem a dengue; adote-as em sua casa, em seu trabalho, em seu condomínio, escola, rua, bairro, creche... Sem a ajuda de todos, a dengue vai atacar um grande número de pessoas.

• Jamais deixe objetos que acumulem água ao ar livre. Basta uma leve chuva para eles se encham d’água e possam se tornar criadouros do mosquito. Uma tampa de garrafa ou uma sacola plástica amassada já são suficientes para o surgimento de um foco desses insetos. Limpe bem as áreas externas do local, ponha o lixo no lixo e mantenha o lugar limpo.

• Parece que não, mas esses lugares também! Pratinhos de plantas, bebedouros de animais e caixas d’água também podem ser locais de criadouro; mantenha-os limpos (não basta só lavar: é preciso também esfregá-los com uma esponja ou escova, para remover as larvas que eventualmente existirem – e que ficam grudadas no local) e mantenha muito bem tampadas as caixas d’água. No caso dos pratinhos de plantas, encha-os com areia até o topo: assim a planta se manterá úmida e não haverá água empoçada.

• Cuidado com objetos que você não vê. Poças sobre a laje, em calhas, plantas (como bromélias), geladeiras (alguns modelos têm um compartimento externo que recolhe a água do degelo), cacos de vidro no muro, vasos sanitários destampados, ralos, filtros e cisternas d’água, etc., também são locais que devem ser olhados com atenção. No caso da geladeira, siga as instruções do fabricante para fazer a limpeza do recipiente que coleta a água (se ela tiver esse dispositivo) e cuidado para evitar choque elétrico.

• Coloque telas em portas e janelas. Elas não evitam em 100% a entrada dos mosquitos, mas ajudam bastante. Instale-as e mantenha-as sempre fechadas.

• Em locais de infestação de mosquitos, use proteção individual. Repelentes e roupas compridas (calças, camisas de manga longa) diminuem a probabilidade de você ser picado.

Essas e outras dicas podem ser muito úteis. Realmente coloque-as em prática: não adianta seu vizinho tomar esses cuidados e você não, ou vice-versa: o mosquito não conhece fronteiras entre casas e quintais e, com a falta de cuidado, a sociedade e muitas vidas saem perdendo.

Por fim, em caso de suspeita de dengue, não perca tempo: procure rapidamente um médico ou o atendimento de saúde de onde você estiver.

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.