São Paulo, 24 de Novembro de 2017

Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Feijoada / Confraternização de Doadores e Aniversário de 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom
Confraternização de Doadores e 9 Anos do Clube SangueBom

Quer perder peso, melhorar a vida, conquistar algo? Motive-se!

Escrita por: Redação Fellows Mkt & Co.
06/08/2012 16:04

Buscar fatores de estímulo ajuda a chegar lá.

Você quer alguma coisa mas não consegue? Tem projetos que não realiza? Busca perder peso, ter uma vida mais saudável, começar a fazer exercícios, fazer um curso, parar de fumar, aprender um idioma ou mudar algo em sua vida... mas não chega lá? Talvez você esteja precisando de uma motivação para conquistar essas coisas.

De maneira bastante simplificada, a motivação pode ser entendida como um impulso interno que leva um indivíduo à ação, direcionando seu pensamento, sua atenção e seus atos a um objetivo que a pessoa avalia como positivo ou construtivo para si ou para os valores nos quais acredita.

Entre os conceitos que buscam explicar o funcionamento psicológico da motivação há aqueles que definem que uma motivação pode ser originada das necessidades e motivos da pessoa (a chamada “motivação intrínseca”) ou de fatores que estimulam ou punem um comportamento (a “motivação extrínseca”). A motivação intrínseca seria mais associada a uma satisfação pessoal, que estimula naturalmente a pessoa a buscar a realização de uma determinada tarefa – pelo prazer puro e simples de realizá-la para si mesmo.

A motivação extrínseca também é interna – ao contrário do que o nome pode levar a pensar. Mas ela funciona estimulando a pessoa a agir visando à obtenção de um prêmio ou recompensa externa (um presente, um elogio, um aumento de salário, uma conquista social, etc.) com a realização de uma dada tarefa.

Assim, uma forma interessante de estimular a motivação pode ser alimentar essas duas formas de motivação, ou lidar mais com aquela que tem maior poder sobre as ações de quem deseja se sentir motivado. Para isso, pode ser válido buscar na própria percepção quais fatores intrínsecos podem estimular a pessoa a atingir um dado objetivo. Por exemplo: “Quero me sentir melhor comigo mesmo, por isso vou parar de fumar”. Este raciocínio pode ser fortalecido por uma motivação extrínseca também – por exemplo: “Vou parar de fumar e, com o dinheiro que economizarei com isso, comparei um presente para mim”.

Usar elementos que reforcem essa motivação podem ajudar. Por exemplo: para parar de fumar, a pessoa pode conhecer melhor – e reavivar sempre na memória, revendo – os malefícios do fumo. Pesquisar fotos das doenças, ler a respeito ou simplesmente ir guardando as “bitucas” dos cigarros fumados em um vidro com tampa para ver a sujeira (e destampando o vidro vez ou outra para sentir o mau cheiro) podem ser excelentes elementos de apoio à motivação. Também são exemplos colar, em um local vem visível para si, um cartaz com o peso a que se quer chegar e a data-limite para esta conquista ocorrer. Ou fazer um gráfico em que se possa acompanhar diariamente a variação do peso. Dar-se de presente uma viagem ao país em que se fala a língua que se irá estudar (para ser feita quando já se tiver bom domínio da nova língua), tirar fotos da evolução de seu físico a partir do momento em que se começa a fazer academia, observar a reação das pessoas a partir de um novo comportamento ou maneira de ver a vida... São exemplos de ferramentas que podem alimentar a motivação.

Este raciocínio, evidentemente, não é à prova de falhas: é apenas uma sugestão. Você pode descobrir o que o ajuda a se motivar. A dica é que relembrar constantemente os motivos que o motivam a fazer determinada coisa é muito importante, bem como ser determinado e usar evidências (anotações, imagens, cartazes, objetos, textos, etc.) que ajudem a se lembrar de sua meta. Mãos à obra: motive-se!

Publicado originalmente em 06/08/2012.

Pompeia: Rua Tavares Bastos, 425 - (11) 3674-4444 - De 2ª a 6ª das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 16h.